sexta-feira, 20 de abril de 2012

Quem disse que amores precisam ser pra sempre?



If you love me, I'll make you a star in my universe
Angus & Julia Stones

Não, amor não é eterno. Amor é estado de espírito, é intensidade que se vive talvez uma, duas, três vezes. Não é banal, mas passa longe de ser tão complexo como muitos murmuram e lamentam pelos quatro cantos da vida. Amor a gente até pode escolher na esquina virando a avenida principal ou naquele bequinho que cortamos caminho sem querer. E quando a gente escolhe, amor vira platônico, vira romance escrito com fantasias e coloridos de sonhos.

Não, amor não é lobo mau que persegue corações de capa vermelha. Amor pode ser sete anões tão pequenos, mas tão adoráveis, que é capaz de conquistar o coração de um menina tão branca quanto a neve. Amor é conto de fadas ou uma simples prosa mal contada, jogada letra a letra em um bloco de notas no fim da noite. Amor só não pode ser um fardo, carregado e impresso nos letreiros dos famosos outdoors virtuais para virar motivo de compartilhamento.

Amor não é jura de até que a morte nos separe, muito menos promessa de viver felizes para sempre. Amor é discutir, é ter ciúmes, é querer matar sufocando cada milimetro de raiva que simplesmente o próprio amor te fez passar. Amor nunca será um pote de nutella entregue de presente em pleno domingo de manhã, na cama, com beijos. Amor é sentar depois de um dia torturante e dividir o pote de nutella, mesmo que depois os dois estejam entregues no tapete, dormindo.

No fundo, amor não é definições. Amor é sensações, que você jamais poderá entender.

Texto de Patrick Moraes

2 comentários:

Lu Rosário disse...

Que texto lindo..é isso, para o amor não há definições nem explicações..é algo que apenas se sente.

Beijos.

Bruno Silva disse...

Belas palavras. Só podia vir de um poeta.