segunda-feira, 25 de abril de 2016

Carta ao menino de 16 anos


Para ler ouvindo "Piloto Automático"

Não se assuste. O mundo é bem diferente do que você acredita. Parece difícil enxergar que ainda virá muita coisa difícil pela frente, mas você vai precisar encarar. Continue planejando os próximos passos, só não se prenda demais a eles. Mais cedo do que imagina, você precisará mudar a direção, alterar a velocidade e seguir. O caminho nunca será previsível e qualquer mapa ainda será pouco perto da intuição que você usará como bússola.

Chore. Sempre que o peito apertar, não tenha vergonha de desabar. Pode ser sozinho, em seu quarto, ou no ombro de quem realmente está contigo. Nunca se deixe sufocar por nada. Respirar é o melhor remédio para aliviar as quedas, e o ar necessário pode vir de lugares que você jamais imaginaria tamanha simplicidade. Ah, você também vai entender o quanto estar em casa é valioso. A liberdade é ainda mais gostosa quando você continua conectado a suas raízes.

Duvide mais dos outros e menos de você. Cuida dessa mania de abrir seu coração ao menor sinal de afeto. Ouça mais, observe mais, acredite menos. Você vai perceber que a pessoa mais sincera que você encontrará é você mesmo. Fale com ela todas as noites antes de dormir e confie. Por mais confusa que as coisas pareçam estar, não existe melhor guia do que a voz que vem daí de dentro.

Ame. Se doer, ame de novo. Nunca desista do amor ainda que você colecione finais não tão felizes. Vai demorar de você entender que o amor é muito mais que relacionamentos sérios, olhos brilhando todos os dias e anéis de compromisso. Não se preocupe com as quedas, nem com o tempo que você levará para se recompor. Cada vez que a vida te negar a chance de continuar amando, encare como uma nova oportunidade de redescobrir o amor. Você é forte e conhecerá ainda mais o que cultiva dentro do peito. Você simplesmente nasceu para isso, e cada história vivida deixará seus sentimentos mais maduros e sua intuição ainda mais aguçada.

Tenha paciência. Não se cobre tanto, não ande tão depressa, não tente criar o mundo em sete dias. Existe uma sequência natural de fatos que precisa ser respeitada. Não exija de você aquilo que é de responsabilidade do tempo. Por mais dolorosa que cada etapa pareça ser, é a sabedoria de vivê-las que nos faz saber para onde estamos indo. Você poderá ter o mundo nas mãos, mas só vai conquistá-lo se for por partes.

Divirta-se. Quando tudo estiver no devido lugar, comemore. Quando nada estiver no lugar, permita-se esquecer de tudo e buscar um novo jeito de sorrir. O sorriso é a demonstração mais pura do que é estar pleno. Com o tempo, tenho certeza que você irá valorizar ainda mais as simplicidades do dia a dia, são elas que trarão a leveza para sua vida.

Apenas continue. Minha torcida sempre será para que nenhuma tempestade seja capaz de tirar a esperança dos seus olhos por mais um dia de sol. Meu desejo é que exista uma mão para te ajudar a levantar, mas que, antes de tudo, exista sempre uma força aí dentro para te dar impulso seja qual for o momento. E, mais importante do que tudo isso, que você continue buscando conhecer você mesmo, porque a descoberta honesta de si é o melhor presente que você ganhará todos os anos.

Texto de Patrick Moraes
Foto de Jon Pereira

2 comentários:

Salete Piazentin Siqueira disse...

Envio está carta à Salete Piazentin Siqueira aos seus 16 anos...

Salete Piazentin Siqueira disse...

Envio está carta à Salete Piazentin Siqueira aos seus 16 anos...